O candidato pelo PS à Câmara de Santo Tirso, Joaquim Couto, esteve esta sexta-feira reunido com o delegado Regional do Norte do IEFP e a direção do Centro de Emprego do Baixo Ave.

Os números avançados na reunião indicam que, em dezembro, estavam registadas no Serviço de Emprego de Santo Tirso 7670 pessoas, das quais cerca de 56 por cento estão desempregadas há um ano ou mais. “É uma situação preocupante. É urgente implementar medidas que diminuam esta percentagem de desemprego de longa duração”, defendeu Joaquim Couto.

Contudo, o problema tende a agravar-se devido à falta de recursos humanos no Serviço de Emprego de Santo Tirso. “Penso que existe uma equipa manifestamente insuficiente para atender uma lista de desempregados com a dimensão e as caraterísticas atuais”, realçou o candidato que lidera “A Força de Todos”, lembrando que este problema “tem repercussões na resposta que é dada aos desempregados”.

Para Joaquim Couto, a Câmara de Santo Tirso deve assumir um importante papel nesta área. Independentemente das políticas municipais, “a autarquia deverá promover e estabelecer interligações com outras estruturas, como o serviço de emprego, no sentido de incentivar e facilitar a implementação de medidas consequentes ao nível da promoção do emprego”.

Alírio Canceles foi o nome escolhido pelo Comissão Politica do PSD de Santo Tirso e pela Distrital do Porto como candidato à câmara, cujas eleições se realizam no próximo mês de Outubro.

De acordo com os estatutos do PSD, Alírio Canceles, submeteu a sua candidatura a sufrágio direto (voto secreto), à Comissão Politica que lidera, candidatura que foi aprovada por unanimidade. O mesmo aconteceu na distrital do PSD do Porto.

Apesar de algumas vozes discordaram desta candidatura, Alírio Canceles,  em declarações  públicas, considerou normal que nem todos os militantes se revejam na sua candidatura. “Tem sido sempre assim”.  “Os militantes têm direito a exprimir a sua opinião e no PSD não cultivamos  unanimismos”, afirma o agora candidato à autarquia Tirsense, que tem pela frente uma tarefa árdua  e um opositor de peso. Alírio Canceles e Joaquim Couto são dois adversários com percursos políticos distintos.

Fazer de Santo Tirso um concelho empreendedor, é o principal objetivo da candidatura de Alírio Canceles “que a seu tempo apresentará aos Tirsenses as suas propostas”.

O processo autárquico teve o seu início formal com a aprovação em 7 de Dezembro de 2012, do perfil das candidaturas em assembleia de secção aberta a todos os militantes do PSD de Santo Tirso, proposta que foi aprovada por unanimidade.  Segundo refere o  PSD Tirsense, a partir desse momento  “ficaram reunidas as condições, para que quem quer fosse, apresentasse ao partido a disponibilidade para ver o seu nome discutido e sujeito a votos na Comissão Politica”,  órgão eleito pelo militantes e mandatado por estes,  para tomar a decisão final.

Cerca de um mês e meio depois, a Comissão Politica dos sociais-democratas de Santo Tirso submeteu a votos, segundo referem, o nome de Alírio Canceles,  único candidato que manifestou essa vontade.

Alírio Canceles é vereador na câmara de Santo Tirso, tendo já exercido o cargo de deputado Municipal, líder da bancada na Assembleia Municipal, membro da Assembleia de Freguesia de Lamelas e deputado da Assembleia Metropolitana do Porto. A nível partidário,  o atual presidente do PSD de Santo Tirso e vice-presidente da estrutura distrital dos TSD da Administração Pública,  integrou a Comissão Politica Distrital do PSD do Porto, foi Conselheiro Nacional, delegado distrital e congressista.

Alírio Canceles,   tem uma larga experiência autárquica e politica,  e tem demonstrada uma enorme competência enquanto coordenador da equipa de vereadores, tendo apresentado dezenas de propostas e protagonizado centenas de intervenções.

O PSD de Santo Tirso “congratula-se com a indigitação de Alírio Canceles,  e tem a certeza,  que estão reunidas todas as condições para que esta candidatura seja bem-sucedida, para bem de Santo Tirso e dos Tirsenses”.