def041213A Câmara Municipal de Santo Tirso vai avançar com a adaptação do edifício dos Paços do Concelho a pessoas com mobilidade reduzida. Na data em que se assinala o Dia Internacional das Pessoas Com Deficiência, foi anunciado que o projeto, no valor de cerca de 35 mil euros, contempla a instalação de um elevador panorâmico, bem como plataformas de acesso a vários serviços municipais. “Estamos empenhados em desenvolver políticas que passem pelo respeito e pela dignidade do ser humano. Era nossa obrigação resolver uma questão tão simples como permitir que todos os munícipes de Santo Tirso possam aceder facilmente aos serviços públicos da autarquia”, advogou o presidente da Câmara Municipal, Joaquim Couto.

As obras de adaptação vão iniciar-se ainda durante o mês de dezembro, esperando-se que possam estar concluídas no início do ano. A mais complexa é a instalação de um elevador panorâmico no pátio interior dos Paços do Concelho e que permitirá o acesso ao primeiro piso do edifício, onde está localizado o Salão Nobre, local em que decorrem vários atos públicos. De acordo com Joaquim Couto, “é uma enorme injustiça que os munícipes portadores de mobilidade reduzida não possam, por exemplo, assistir e participar numa reunião pública do executivo ou estar presente em atos oficiais de interesse público que ali ocorrem”.

A opção pela instalação de um elevador panorâmico, em vidro, prendeu-se, como explicou a arquiteta responsável pelo projeto, com o facto de “respeitar a traça arquitetónica do edifício”, construído na década de 70, interferindo o menos possível com a estética dos Paços do Concelho, um edifício referenciado na história da arquitetura portuguesa.

O anúncio foi feito esta terça-feira, data em que se assinala o Dia Internacional das Pessoas Com Deficiência. O projeto contempla ainda a instalação de plataformas de acesso aos serviços municipais, no piso zero, nomeadamente ao Balcão Único, aos serviços de Educação, Tesouraria, Contabilidade, Trânsito e Contraordenações da Divisão Jurídica. Desta forma, explicou Joaquim Couto, “eliminamos as barreias arquitetónicas, permitindo que qualquer munícipe aceda aos serviços municipais”.

Até ao final do ano, serão colocadas duas plataformas, uma exterior e outra interior, no Posto de Turismo, ao lado da Câmara Municipal. Trata-se de um projeto, concluiu o presidente da autarquia, “que não é caro e que vai valorizar a qualidade dos serviços que são prestados aos nossos munícipes”.

Camara_STA Câmara de Santo Tirso vai disponibilizar, a partir de sexta-feira, um formulário de reclamações online, com vista a “promover a utilização das novas tecnologias, principalmente entre as camadas mais novas”, informou esta terça-feira a autarquia.

Em comunicado, o município de Santo Tirso refere que, com esta medida, está a “dar mais um passo na defesa dos consumidores do concelho, ao permitir que o formulário de reclamações seja preenchido e submetido através do portal” da Câmara.

O formulário dedicado a reclamações já estava disponível no site desta autarquia na Internet, mas era obrigatório imprimi-lo e depois entregar em mão nos serviços camarários ou enviá-lo por correio. Com a medida que entra em vigor sexta-feira, a Câmara de Santo Tirso pretende “promover a utilização das novas tecnologias, principalmente entre as camadas mais novas”.

“O preenchimento e o encaminhamento online das reclamações dos consumidores de Santo Tirso vão beneficiar todos aqueles que têm dificuldade em se deslocar às instalações do Centro de Informação Autárquica ao Consumidor (CIAC)”, refere o comunicado da autarquia de Santo Tirso.

O CIAC de Santo Tirso foi aberto em 1989, sendo, conforme informação da Câmara Municipal, o segundo da região do Vale do Ave com maior número de reclamações. Também de acordo com a Câmara de Santo Tirso, o CIAC é um serviço, no caso deste concelho em particular, gerido pela autarquia local, recebendo “todo o tipo de queixas enquadradas ou não na esfera da autarquia”.

No ano de 2012, o CIAC de Santo Tirso recebeu 123 reclamações, sendo que 24, ou seja 19%, tiveram a sua mediação, por se tratarem de casos de serviços públicos não essenciais, e 99 (80,5%) foram encaminhados para arbitragem, ou seja, para o Tribunal Arbitral do Vale do Ave, com sede em Guimarães. Em 2012, o CIAC de Santo Tirso registou 534 atendimentos.

Fonte: Lusa

francisco_goiana_selfPara Francisco Goiana da Silva é “eu acredito” é uma frase fundamental. “. E se há afirmação que apresenta como nenhuma outra o médico recém-licenciado, “shaper”, activista, empreendedor, autor, violinista e escultor Francisco Goiana da Silva,  Ele acredita em Portugal e nos portugueses; ele acredita num Serviço Nacional de Saúde de qualidade para todos; ele acredita que para o ano estará no Imperial College London a estudar gestão hospitalar.

 Em Janeiro, marca presença no Fórum Económico Mundial, em Davos. Com 24 anos, Francisco, Kiko para os amigos, vai representar Portugal enquanto membro da Global Shapers Community, uma iniciativa do Fórum de Davos que tem como objectivo fomentar o empreendedorismo social local.

Francisco foi seleccionado para participar no Fórum de Davos — é um dos 50 “shapers” escolhidos a nível mundial. Para este encontro “super exclusivo”, que reúne jovens, chefes de Estado, prémios Nobel, empresários, entre outros, em debates sobre os mais variados temas, o jovem tem uma missão: “Dar a perspectiva de alguém que acredita na Saúde e que vem de um Serviço Nacional de Saúde que funciona.” “É das coisas boas que temos em Portugal, das poucas áreas em que os EUA têm a aprender connosco. Apesar de a sua estabilidade estar a ser questionada, eu sou um defensor acérrimo do Serviço Nacional de Saúde.”

Fonte: P3

fogo_destroiA Polícia Judiciária, através da Diretoria do Norte, com a colaboração da PSP, identificou e deteve um homem pela presumível prática de três crimes de incêndio, dois urbanos e um florestal.

O arguido, alegadamente num quadro de adição, inerente a consumo prolongado de substâncias estupefacientes, deu causa aos três incêndios, ocorridos no concelho de Santo Tirso, entre os dias 17, 22 e 25 de Novembro de 2013, com recurso a velas de cera, deflagrados em edifícios residenciais devolutos e num espaço florestal, originando, com tal conduta criminosa, elevados prejuízos patrimoniais aos ofendidos e só não pôs em risco outras pessoas e bens de considerável valor dada a pronta intervenção dos bombeiros.

O detido, de 36 anos de idade, com antecedentes policiais por furto, operário da construção civil, vai ser presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

Fonte: Local.pt

Camara_STA Câmara Municipal de Santo Tirso decidiu suspender a aplicação do horário de 40 horas semanais, anunciou o presidente da autarquia, que se assumiu contra a legislação “injusta” que aumenta a carga horária.

“Acho que o horário das 40 horas é injusto e ainda por cima o modo impositivo como foi aplicado contraria todas as normas de diálogo social e de concertação”, afirmou esta sexta-feira o autarca Joaquim Couto.

O presidente lembrou as “muitas manifestações de vários quadrantes políticos” contra a imposição das 40 horas semanais, explicando que a Câmara de Santo Tirso foi notificada de uma providência cautelar interposta pelo sindicato contra a aplicação da lei que instituiu aquela carga horária.

“Tinha 2 alternativas, ou fundamentar a rejeição da providência cautelar ou aceitar e suspender provisoriamente a aplicação da lei das 40 horas, e foi esse caminho que segui, uma vez que eu acho que a aplicação das 40 horas é injusta”, frisou.

Joaquim Couto disse mesmo que a providência cautelar foi “uma janela de oportunidade de repor, pelo menos provisoriamente, o horário das 35, até que a legislação ou o Tribunal Constitucional decidam definitivamente ou alterem a lei”.

Fonte: Lusa

PORTUGAL DETECÇÃO DE MATRÍCULASCerca de 50 agentes da PSP, em cooperação com agentes da Autoridade Tributária, estão a realizar hoje uma operação de fiscalização rodoviária em todo o Grande Porto, com recurso a uma tecnologia que batizaram, informalmente, de “Polícia Automático”.

A inovação, apesar de introduzida em 2008 em alguns carros da PSP e GNR de todo o país, nunca tinha sido utilizada numa operação de grande envergadura. Consiste numa câmara de captação de matrículas para cruzamento de dados em tempo real, que permite aos agentes de segurança averiguar, em plena circulação rodoviária, o registo e cadastro de qualquer veículo que os rodeie.

A operação, com a duração estimada em 12 horas, tem como principal objetivo “detetar viaturas que constam para apreender por motivos de dívidas fiscais, por falta de regularização de propriedade, furto e outros motivos análogos”, disse à agência Lusa o comissário Ricardo Matos, da Divisão de Trânsito do Comando Metropolitano da PSP/Porto.

Fonte: LUSA