A GNR deteve um jovem que tinha uma estufa de cannabis em casa, em Burgães, Santo Tirso, distrito do Porto, tendo apreendido, além de quatro plantas de cannabis, 12 cobras de espécies protegidas, foi hoje anunciado.

Em declarações à Lusa, o oficial de comunicação e relações públicas do Comando Territorial do Porto da GNR, António Ferreira, afirmou que a detenção do jovem, de 26 anos, aconteceu na quinta-feira, após uma denúncia que alertou os militares desta força de segurança para a existência de uma estufa devidamente equipada para o cultivo de cannabis.

No âmbito dessa denúncia, disse, a GNR efetuou uma busca domiciliária e outra não domiciliária na quinta-feira, tendo sido na sequência desta última que foram encontrados “12 répteis, de várias subespécies de cobras piton” num armazém.

“Durante o dia de ontem (sexta-feira) confirmou-se junto do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) tratarem-se de espécies protegidas em situação ilegal”, por ausência de certificado, tendo sido levantado uma auto de contraordenação “muito grave”, disse.

António Ferreira afirmou que o jovem, a quem as autoridades determinaram como medida de coação o termo de identidade e residência, “fica fiel depositário dos répteis até que o ICNF decida” para onde vão as cobras, com “uma média de metro e meio a dois metros de comprimento”.

Nesta operação, a GNR apreendeu ainda 26 doses individuais de haxixe, três notas falsas de 50 euros e diverso material relacionado com o cultivo de plantas cannabis.

Questionado pela Lusa, o militar da GNR respondeu que, por ter os répteis de forma ilegal, o jovem incorre no pagamento de “uma coima mínima no valor de 10 mil euros, se se verificar que o ato é praticado por negligência”, mas que pode atingir os 100 mil euros, contudo, “se for praticado com dolo”, a coima tem um valor mínimo de 20 mil euros e máximo de 200 mil euros.

A aplicação desta coima é da competência do ICNF.

A candidatura da deputada da Assembleia da República foi aprovada por unanimidade e aclamação, numa Assembleia de Militantes que juntou cerca de uma centena de pessoas, depois da Comissão Política Concelhia ter aprovado, também, por unamidade e aclamação a sua candidatura à Câmara Municipal de Santo Tirso.

“O grande desafio agora é ganhar a câmara de Santo Tirso. Temos convicção nessa meta pois esta será uma candidatura agregadora, uma candidatura que une toda a sociedade”, afirmou Andreia Neto.

A atual presidente da concelhia do PSD de Santo Tirso afirma que não irá esquecer as responsabilidades que tem para com o país, contudo a sua grande prioridade é o concelho tirsense.

No próximo dia 20 de Fevereiro irá realizar-se, em Santo Tirso, a reunião alargada da Comissão Política da Distrital do Porto, onde irão ser aprovadas algumas candidaturas às eleições autárquicas, entre elas, a de Andreia Neto.

A Proteção Civil lançou um aviso à população devido ao agravamento do estado do tempo previsto para as próximas 48 horas, alertando para a possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, inundações, estradas escorregadias e possível queda de árvores.

Na nota enviada à comunicação social, a Autoridade Nacional de Proteção Civil referiu que “eventual impacto destes efeitos pode ser minimizado”, recomendando comportamentos e medidas preventivas “em particular nas zonas historicamente mais vulneráveis”, entre os quais a desobstrução de sistemas de escoamento de águas pluviais, não atravessar zonas inundadas, para evitar o arrastamento de pessoas e viaturas, uma condução defensiva, sobretudo em caso de neve ou formação de lençóis de água ou garantir a fixação de estruturas soltas, como andaimes.

A Proteção Civil desaconselha ainda a circulação e permanência junto a zonas arborizadas, junto à zona costeira, e apela a que não se pratique qualquer atividade relacionada com o mar.

alfa_pendularEntre 1 de maio e 31 de outubro, o número de passageiros com entrada ou saída em Santo Tirso aumentou 45 por cento, relativamente ao mesmo período do ano passado. Os dados são avançados pela CP – Comboios de Portugal, referentes à passagem do Alfa Pendular e Intercidades na ligação Lisboa/Guimarães e Guimarães/Lisboa, com paragem no concelho.

Passou pela primeira vez em Santo Tirso a 1 de maio, e até ao último dia de outubro já fez do Município um local de entrada e saída de alguns milhares de passageiros. Segundo dados estatísticos da CP–Comboios de Portugal, desde o início de passagem do Alfa Pendular por Santo Tirso, o número de viajantes que partem ou chegam à cidade aumentou 45 por cento, comparativamente com o mesmo período do ano anterior.

O Alfa Pendular sai da estação de Santa Apolónia, todos os dias, às 8h00, pára em Santo Tirso pelas 11h30, e chega a Guimarães às 11h53. No sentido inverso, parte de Guimarães às 16h55, pára em Santo Tirso às 17h19 e chega a Lisboa, Santa Apolónia, às 20h40.

Relativamente aos preços dos bilhetes, uma viagem entre Lisboa e Santo Tirso custa 45,50 euros em classe, conforto e 31,80 euros em classe turística. Se forem adquiridos uma semana antes, podem ficar por 27,50 euros (conforto) e 19,50 (turística).

antigas_financasA secretária de Estado e da Justiça, Helena Mesquita Ribeiro, esteve esta segunda-feira em Santo Tirso para assinalar a passagem do Tribunal do Comércio para o antigo edifício das Finanças, localizado na Rua Ângelo Andrade. Com a assinatura deste protocolo, o edifício vai permitir criar condições adequadas ao funcionamento da comarca.

O antigo edifício das Finanças, localizado na Rua Ângelo Andrade, vai ganhar nova vida. O espaço, de 719 metros quadrados, vai dar lugar ao Tribunal do Comércio, depois do protocolo assinado esta segunda-feira entre o Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça e a Câmara Municipal de Santo Tirso, na presença da secretária de Estado e da Justiça, Helena Mesquita Ribeiro.

“Este é um protocolo que pretende dar execução rápida à reformulação das instalações que vão servir para funcionamento do Tribunal do Comércio, que resultou fixar-se aqui em Santo Tirso na última reforma do mapa judiciário. Face à franca falta de espaço no tribunal, foi necessário encontrar uma alternativa, que através do diálogo com o Governo, concretamente com a senhora secretária de Estado e da Justiça, e com o Instituto de Gestão Financeira, rapidamente se concretizou”, explicou o presidente da Câmara, Joaquim Couto.

O edifício, até agora desocupado, vai permitir criar condições adequadas ao funcionamento da comarca, resultado de um projeto de adaptação do espaço feito pela autarquia, num investimento na ordem dos 100 mil euros. As obras de requalificação ficarão a cargo do Estado, que investirá um valor de 800 mil euros.

“É com muito gosto que o Ministério da Justiça está representado aqui hoje, porque sabemos que a concretização desta obra vai dar condições de trabalho dignas a quem trabalha nos Tribunais, e a quem trabalha numa jurisdição como é a do Tribunal do Comércio. A atividade que os funcionários e os magistrados desenvolvem é uma atividade nova, e a nossa satisfação surge também pelo facto destas novas instalações surgirem de um edifício que já é património para todos nós”, elogiou a secretária de Estado e da Justiça, Helena Mesquita Ribeiro.

dislexiaEm comunicado, a autarquia de Santo Tirso, distrito do Porto, aponta que este diagnóstico vai avaliar as necessidades específicas das crianças com 04 e 05 anos de idade que apresentem dificuldades de aprendizagem.

De acordo com o presidente da câmara de Santo Tirso, Joaquim Couto, com este programa pretende-se que “as crianças intervencionadas passem de uma situação de insucesso escolar para uma crescente situação de sucesso escolar, com todas as conquistas que daí advirão”.

“A intervenção nestas idades é decisiva na prevenção do surgimento deste tipo de problemas, e permite uma análise cuidada da discrepância entre a capacidade e o desempenho dos alunos”, refere o autarca.

A implementação deste programa tem início com a formação dos educadores sobre o tema, enquanto aos alunos será feita uma entrevista, seguida do despiste, avaliação e diagnóstico, que permitirá uma intervenção pedagógica diferenciada aos alunos diagnosticados com dislexia, descreve informação camarária.

É considerada dislexia a dificuldade específica de aprendizagem de um ou mais processos de fala, linguagem, leitura, escrita, aritmética ou áreas escolares, resultantes de uma desvantagem causada por uma possível disfunção cerebral e/ou distúrbios emocionais e comportamentais.

Ainda a propósito dos programas relacionados com a área da Educação, Joaquim Couto declarou-se “satisfeito” com os resultados divulgados pelo “Norte Conjuntura”, segundo os quais Santo Tirso “registou taxas de desistência de ensino básico e secundário mais baixas do que a média nacional, bem como uma das maiores taxas reais de pré-escolarização ao nível da zona Norte”.

Dados remetidos pela autarquia mostram que Santo Tirso tem uma taxa de retenção e desistência do ensino básico inferior a 6%, menos 4% do que a média nacional.

Já ao nível do ensino secundário regular, a taxa de retenção e desistência de Santo Tirso é de 11%, comparativamente aos 20% registados na média nacional e aos 15% na região Norte.

“Valor destaque é também a taxa real de pré-escolarização no concelho, que demonstra a capacidade para acolher alunos da pré-escolar nas suas diferentes instituições. Santo Tirso regista uma taxa de pré-escolarização de 100%, desde 2009, superior a municípios como Vila do Conde ou Paredes”, descreve nota da autarquia baseada no estudo da “Norte Conjuntura”.

“Estes dados são demonstrativos do trabalho que tem vindo a ser realizado no concelho”, refere Joaquim Couto, enumerando obras no parque escolar e políticas adotadas, incentivos e apoios sociais, investimento em transportes escolares, bem como atribuição de bolsas de estudo.