partysleeprepeatPAUS,  XINOBI,  Capitão  Fausto,  Holy  Nothing  e  outros artistas celebram a amizade e a vida através da cultura e solidariedade a 22 e 23 de abril de 2016 na Oliva Crea- tive Factory, em S. João da Madeira.

Na 4ª edição do PARTY SLEEP REPEAT (PSR) a festa prolonga-se por mais um dia. Considerado o Melhor Festival Indoor da Península Ibérica, o PSR fecha o cartaz deste ano com Equations, Basset Hounds, GANSO, The Miami Flu, MVRIA e BAN- DIDO$.

Na  maior  edição  até  à  data,  a  Associação  Cultural  Luís  Lima  (ACLL)  celebra  o prémio atribuído pelos Iberian Festival Awards. Nas palavras de Tiago Valente dos Santos, “o PARTY SLEEP REPEAT é uma festa onde se celebra com grande intensi- dade o amor, esse amor materializou-se neste troféu”. O Presidente da ACLL acres- centa ainda que o festival “é a forma perfeita de lembrar o Luís, um amigo profunda- mente interessado e proactivo em relação à cultura e solidariedade.”

O festival de tributo a Luís Fernandes Lima, é organizado pela Associação Cultural Luís Lima (ACLL) com a parceria da Câmara Municipal e Junta de Freguesia de S. João da Madeira e da Associação de Jovens Ecos Urbanos. A receita da bilheteira é, este ano, dividida entre o projeto “Apadrinhe esta Ideia” de aquisição de alimen- tos  para  famílias  economicamente  vulneráveis  do  concelho  e  a  Liga  Portuguesa Contra o Cancro, mais concretamente ao apoio na à formação e investigação em oncologia.

Os bilhetes diários (7€) e o passe geral (12€) estão à venda na Last2ticket, na sede da Associação de Jovens Ecos Urbanos, na Junta de Freguesia de S. João da Madeira, em Sta. Maria da Feira no Transat e na La La Land e no Porto na Matéria Prima e no BOP Café.

A organização disponibiliza gratuitamente, nos dois dias, um autocarro com partida do Porto até à Oliva Creative Factory que regressa ao Porto no m da noite. Os inte- ressados deverão enviar o nome, contacto e o(s) dia(s) que pretendem o transporte para shuttle@party-sleep-repeat.com.

zonaindustrialfontiscoO Programa Operacional Regional do Norte – NORTE 2020 já aprovou, até março deste ano, candidaturas no valor de 13 milhões de euros de investimentos no tecido empresarial de Santo Tirso. As aprovações beneficiarão um total de 36 empresas do Município.

São 13 milhões de euros de candidaturas aprovadas pelo NORTE 2020, referentes a investimentos no tecido empresarial de Santo Tirso. Ao todo, 36 empresas sediadas no concelho viram aprovadas candidaturas a fundos comunitários para modernização e ampliação das suas unidades produtivas, em atividades como os têxteis, plásticos, distribuição, construção civil, mobiliário, animação turística e desportiva, entre outras.

Em declaração política, no período antes da ordem do dia da reunião de Câmara desta quinta-feira, Joaquim Couto, presidente da autarquia, congratulou- se pela dinamização económica do Município e pelo significado das aprovações. “Naturalmente, os investimentos que resultam da aprovação das candidaturas ao NORTE 2020 vão criar, a curto e médio prazo, riqueza e postos de trabalho, contribuindo para a redução da taxa de desemprego no concelho, que caiu no terceiro trimestre de 2015 face ao período homólogo de 2014, cerca de 20 por cento”, destacou.

Assumindo o emprego e a captação de novos investimentos para o concelho como uma das principais prioridades para o mandato, o executivo municipal lançou um conjunto de medidas com vista à captação de novas empresas, nomeadamente isenção e redução da carga fiscal.

Em curso estão, também, várias candidaturas lideradas pela Câmara de Santo Tirso a fundos comunitários, tendo em vista a requalificação das zonas industriais do concelho, à semelhança do que já aconteceu com a Zona Industrial de Fontiscos. Segundo revelou Joaquim Couto, prevê-se um investimento de quase 30 milhões de euros, com recurso ao Norte 2020.

Assim, caso as candidaturas sejam aprovadas, serão investidos cerca de 23 milhões de euros na beneficiação das acessibilidades às zonas industriais de Fontiscos, Alto da Cruz e Ermida. Em Vilarinho, estão ainda previstos investimentos na ordem dos dois milhões de euros, para melhoramento das acessibilidades e requalificação da área empresarial localizada naquela freguesia.

Já no âmbito de uma parceria entre os Municípios de Santo Tirso e da Maia está a decorrer uma terceira candidatura, no valor de 4,2 milhões de euros, que visa a requalificação dos acessos ao Aeródromo de Vilar de Luz e Vale de Pisão. “São investimentos estratégicos que vão melhorar a rede de acessibilidades a algumas das principais zonas industriais do concelho e contribuir para o desenvolvimento do Município, que passará a estar em melhores condições de atrair novas empresas”, concluiu Joaquim Couto.

residencias_autonomasA câmara de Santo Tirso quer instalar residências autónomas para pessoas com deficiência na zona nascente do concelho, replicando uma resposta que com as obras inauguradas hoje registou um aumento de 67% de capacidade. No centro desta aposta está a Cooperativa de Apoio à Integração do Deficiente (CAID), uma instituição fundada em 1998 com o objetivo de responder às necessidades do concelho de Santo Tirso, distrito do Porto, na área deficiência através de diferentes dimensões como ocupação e inserção socioprofissional. Hoje foram inauguradas as obras de ampliação e requalificação da Residência Autónoma do Conjunto Habitacional de Areias, uma das valências da instituição, empreitada que permitirá um aumento de 67% daquela que era a resposta até aqui, indica nota da autarquia de Santo Tirso.

farmacias_logo_0O número de Farmácias em situação de insolvência ou penhora continua a subir. As graves dificuldades financeiras do setor colocam em causa a cobertura farmacêutica e a rede de serviços de saúde de proximidade à população.

No distrito do Porto, são já 14,3% as Farmácias nestas condições, mais que duplicando as 6,3% em 2012.

A nível nacional, são 18,7% as Farmácias (549) em situação de insolvência ou de penhora, um crescimento de 127,8% entre dezembro de 2012 e fevereiro de 2016. Neste período, o número de insolvências mais que triplicou, de 61 para 188 Farmácias (+208,2%). Já o número Farmácias sob penhora duplicou, de 180 para 361 (+100,8%).

O crescimento das insolvências e das penhoras é revelador dos problemas de sustentabilidade do setor das Farmácias, que põem em cheque a capacidade e a qualidade da resposta dos farmacêuticos às necessidades dos utentes.

leixoes1O Porto de Leixões fechou o mês janeiro com um movimento de 1,44 milhões de toneladas de mercadorias, um crescimento de 13% face ao mesmo período do ano anterior.

A crescer em todo os segmentos, foi na carga fracionada (+160%) e no ro-ro (+61%) que o incremento mais se fez sentir, destacando-se também a recuperação no movimento de contentores (+12%), que em 2015 esteve em quebra devido à significativa redução das exportações para Angola.

A contribuir sobremaneira para a recuperação da carga contentorizada em Leixões estão Espanha (+107%) e França (+82%), países de destino que mais cresceram. Já no que respeita aos países de origem, destaca-se o Reino Unido (+15%) e, novamente, Espanha (+49%).

Janeiro foi também um mês de grande crescimento para o Porto de Viana do Castelo, que em 2015 foi incorporado na APDL, tendo registado um incremento de 59% face ao período homólogo anterior, num total de 47 mil toneladas de mercadorias movimentadas.

europan13Os Concursos Europan, em que Portugal participa desde 1998, têm por objecto a inovação urbano-arquitectónica na Europa, com temas emergentes, facultando o intercâmbio de oportunidades para equipas de jovens profissionais. È uma plataforma europeia de concursos a que podem concorrer arquitectos com menos de 40 anos.
A Associação Europan Portugal, que organiza os concursos, promoverá com as Câmaras Municipais participantes nesta edição – Odemira, Barreiro e Santo Tirso – acções visando a implementação dos resultados, através de iniciativas de divulgação e discussão com as populações e de promoção internacional dos projectos premiados.
Nesta 13ª edição (2015-2016), participaram 15 países, 50 cidades e 1300 equipas, com o tema “A Cidade Adaptável”, integrando situações muito diversas de necessárias transformações urbanas. Houve 93 equipas distinguidas: 44 prémios e 49 menções honrosas, tendo sido atribuídas ainda 61 citações especiais. Uma menção honrosa (arq. Bruno Oliveira Rodrigues) e duas citações especiais (arquitectos Sara Ferreira e David Castanheira) foram atribuídas a arquitectos portugueses.

Em Portugal, às 3 cidades participantes – Azenha do Mar/Odemira, Barreiro e Santo Tirso – concorreram 87 equipas, tendo sido distinguidos os seguintes projectos:

AZENHA DO MAR/ODEMIRA
PRÉMIO para o arquitecto italiano Alessandro Labriola com o projecto LIMENOCHORA
MENÇÃO HONROSA para o arquitecto italiano Francesco Marras com o projecto SECOND LINES
CITAÇÃO ESPECIAL para a arquitecta grega Styliani Daouti com o projecto AMPHIBIA
CITAÇÃO ESPECIAL para a arquitecta portuguesa Sara Ferreira com o projecto RESONANCE(S) AS CHAN(C)GE
BARREIRO
PRÉMIO para a arquitecta francesa Lucie Webercom o projecto BETWEEN THE LINES
MENÇÃO HONROSA para o arquitecto italiano Massimo Dicecca com o projecto INSERT COINA
CITAÇÃO ESPECIAL para o arquitecto português David Castanheira com o projecto SEWING SPACES INBETWEEN
SANTO TIRSO
PRÉMIO para a arquitecta espanhola Laura Alvarez com o projecto FOODLAB SANTO TIRSO
MENÇÃO HONROSA para o arquitecto espanhol Ignacio Galbis com o projecto 3TIRSOLINES
CITAÇÃO ESPECIAL para o arquitecto espanhol Fernando Eiroa com o projecto PLAY TIME

É objectivo do Europan Portugal promover diligências no sentido de os projectos vencedores virem a ser concretizados. No entanto, tal intenção corre o risco de ser perturbada pela quebra de compromissos do anterior Ministério do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia (MAOTE) pela acção ou inacção do Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU) e da Direcção Geral do Território (DGT) para com a Europan e, daí, com a Organização Internacional e as Câmaras Municipais participantes. Uma audiência conjunta com a Ordem dos Arquitectos foi já solicitada ao MAOTE.

weg_linhaA multinacional brasileira de equipamentos elétricos Weg vai a reforçar a sua presença em Portugal com a construção de uma segunda unidade de motores, em Santo Tirso. As obras da nova unidade arrancam para a semana, com a presença de representantes da casa-mãe brasileira. A nova unidade, que inclui um laboratório de ensaios, entrará em fase de testes na primavera de 2016.

O investimento inicial da Weg é de 15 milhões, criando 150 novos postos de trabalho, mas o espaço reservado no Parque Empresarial da Ermida admite uma expansão posterior e a duplicação do investimento. A Weg comprou um lote de 10 hectares, seguindo a sua política e fazer de cada localização um polo fabril. A faturação prevista da nova fábrica será de 26 milhões de euros, dirigidos à exportação.

Com 10 centros fabris no Brasil e oito unidades no exterior, a Weg entrou em Portugal em 2002 comprando a unidade da Efacec Motors, na Maia. A base de Santo Tirso vai dedicar-se à produção de modelos de motorizações mais baixas (até 3,5 toneladas), enquanto a da Maia continua a operar nas grandes motorizações, (até 20 toneladas).

Fonte: Expresso

Imagem: Weg todos os direitos reservados