criancas_maus_tratosA Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Santo Tirso registou 107 denúncias de maus-tratos em 2013, segundo dados revelados por aquela entidade a propósito do “Mês da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância”.

Em 2013 foram instaurados 107 processos, menos quatro do que em 2012, indica um relatório da CPCJ municipal. No que respeita a processos transitados, a CPCJ de Santo Tirso registava, no final de 2013, um total de 189 casos, enquanto no ano anterior fechou com 165.

“Na base destes resultados poderá estar a necessidade de se acompanhar os processos, por períodos mais longos”, refere o relatório da CPCJ de Santo Tirso.

O documento refere que “a conjuntura atual pode ter influenciado gravemente os orçamentos familiares e consequentemente as problemáticas sociais nas famílias mais desfavorecidas”.

Os estabelecimentos de ensino são as principais entidades sinalizadoras da ocorrência de maus-tratos na infância com 28,3% das sinalizações. Seguem-se as autoridades policiais com 21%.

O relatório da CPCJ de Santo Tirso assinala que “os processos ativos têm maior incidência na faixa etária entre os 15 e os 17 anos”.

“Estes resultados poderão estar diretamente relacionados com o aumento, em 2013, das problemáticas do abandono escolar, consequência do alargamento da escolaridade obrigatório para os 18 anos ou 12º ano (…). O apoio da CPCJ junto dos pais tem sido a medida aplicada com maior destaque nos problemas detetados”, conclui o documento.

Estes dados foram tornados públicos a propósito da adesão deste município à campanha “Mês da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância” que se assinala este mês.

As atividades programadas para este mês tiveram início na terça-feira com uma largada de balões azuis feita junto ao edifício dos Paços do Concelho e em todos os jardins-de-infância e escolas básicas de Santo Tirso.

Foi iniciada também uma campanha nos Transportes Urbanos de Santo Tirso (TUST) e junto da população através da exposição de frases.

“Hoje, já deu um abraço ao seu filho?”, “Já disse ao seu filho que o ama?”, “Já deu um passeio com o seu filho?”, “Já leu um livro com o seu filho?”, “Já fez alguma surpresa ao seu filho?”, “Já deixou um adoro-te na mochila do seu filho?” e “Já elogiou o seu filho hoje?”, são algumas das frases da campanha.

Lusa/fim

bicicletas_citadinas

A iniciativa que visa a colocação de 12 bicicletas citadinas, em vários pontos de referência de Santo Tirso, disponibilizará a qualquer habitante ou turista a utilização temporária deste veículo para circulação no perímetro da União de Freguesias de Santo Tirso.
Com a colaboração de vários intervenientes da actividade e da dinâmica tirsense, o projecto será lançado oficialmente no próximo dia 5 de Abril, pelas 21h30, no Largo Coronel Batista Coelho, umas das principais artérias de Santo Tirso e também um dos futuros pontos de requisição das bicicletas citadinas.
A actividade terá um custo simbólico para os utilizadores e reverterá totalmente para acções de solidariedade junto da população e associações tirsenses.

Mar_o_-_teatro_-_Labaret_3_A_Morte

A Câmara Municipal de Santo Tirso vai assinalar as comemorações do Dia Mundial do Teatro com um ciclo composto por quatro peças teatrais. «Labaret 3 – A morte», da companhia Clown Laboratori Porto, «O Avarento», de Molière, «O Tesouro», conto de Manuel António Pina, e «João Sem Medo», com textos de José Gomes Ferreira, sobem a diferentes palcos de equipamentos culturais do concelho, entre 28 de março, sexta-feira, e 13 de abril. Uma programação “eclética” que também aposta na produção local. 

Quatro peças, quatro grupos teatrais, quatro dias, quatro espaços culturais. As comemorações do Dia Mundial do Teatro em Santo Tirso decorrem nos dias 28 e 30 de março e 12 e 13 de abril, com uma programação que pretende marcar visões distintas sobre o teatro. “Quisemos abraçar diferentes objetivos com as peças escolhidas para as comemorações deste ano. Por isso, começámos com uma comédia, continuamos com uma peça mais clássica e terminamos com duas peças mais jovens”, explica o presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Joaquim Couto.

Por outro lado, continua o autarca, “procuramos incluir no programa companhias teatrais do concelho, “promovendo o trabalho que estas têm vindo a realiazar nesta área”. Serão os casos do Grupo de Teatro Amador de Monte Córdova e da companha teatral “Os Quatro Ventos” que levam a cena «O Avarento» e «João Sem Medo», respetivamente.

O ciclo de teatro inicia-se com uma comédia, numa interpretação da companhia de teatro Clown Laboratori Porto da peça «Labaret 3 – A Morte», na sexta-feira, pelas 21h30, no Centro Cultural de Vila das Aves. O tema pode parecer sério, mas a abordagem vai muito para além do título. Para maiores de 12 anos,«Labaret 3» é um cabaré sobre a morte. De fora desta peça fica o realismo, para dar lugar ao que de hilariante pode ser encontrado sob este tema. E ficam também as perguntas: De que forma olha um palhaço para a morte? Como habitam os coveiros, os algozes, os cadáveres e as almas penadas? Até onde pode ir a imaginação e a capacidade de rir diante da realidade mais obscura e inelutável da existência humana?

O ciclo de teatro em Santo Tirso prossegue, dois dias depois, com uma peça mais clássica. No domingo, 30 de março, o Salão Paroquial de Monte Córdova receberá, pelas 15h00, «O Avarento» de Molière, levada à cena pelo Grupo de Teatro Amador de Monte Córdova. Trata-se de uma comédia em cinco atos, escrita em 1668 pelo dramaturgo francês Molière que conta a história de Harpagão, personagem austera, desconfiada, ridícula e mesquinha. Em tudo o que faz ou planeia, os bens materiais e os dinheiros sobrepõem-se a tudo, até à vontade e sonhos dos próprios filhos.

As comemorações do Dia Mundial do Teatro estendem-se ao mês de abril. No dia 12, pelas 10h30, a companhia de teatro Pé de Vento leva «O Tesouro» ao auditório da Biblioteca Municipal. No mês das comemorações dos 40 anos da Revolução dos Cravos, e a partir do conto de Manuel António Pina, a peça recorre em diversos momentos a memórias esparsas e fragmentadas, sobretudo sonoras, dos tempos anteriores a Abril de 1974.

Por fim, o ciclo de teatro encerra no dia 13 de abril, pelas 17h30, com a peça «João Sem Medo», que será levada à cena no auditório dos Bombeiros Amarelos pelos Quatro Ventos, uma companhia de teatro semi-profissional de Santo Tirso. A história, baseada no texto original de José Gomes Ferreira, é especialmente dirigida aos mais pequenos. João Sem Medo vive em Chora-Que-Logo-Bebes, uma aldeia onde o medo e o choro reinam dia e noite…

A entrada em todos os espetáculos promovidos pela Câmara Municipal de Santo Tirso é gratuita.

descentralizarA Junta de Freguesia da União de Freguesias de Carreira e Refojos foi o local escolhido para realizar a segunda reunião pública descentralizada do executivo da Câmara de Santo Tirso. Nesta nova forma de gestão municipal, o presidente da autarquia, Joaquim Couto, relembrou os objetivos da iniciativa, um dos quais “é permitir aos cidadãos perceber como é que as decisões políticas são tomadas”.

Por outro lado, as sessões públicas são um instrumento de participação que a população tem disponível, tornando o contacto entre os eleitores e os eleitos mais direto. “A política faz-se com as pessoas e estas reuniões descentralizadas contribuem para uma democracia local mais participativa e mais próximas dos cidadãos”, realçou Joaquim Couto, perante uma plateia composta por cerca de duas dezenas de munícipes que esta terça-feira, dia 18 de março, assistiram à reunião camarária. 

A sessão municipal ficou marcada pela aprovação de todos os pontos constantes da ordem do dia e que incidiram, sobretudo, na atribuição de diversos apoios a instituições e juntas de freguesias, num total de 13 050 euros. A maior fatia deste valor, 6750 euros, teve como destino diversas entidades envolvidas na organização do desfile de Carnaval de dia 28 de fevereiro, envolvendo mais de 2500 participantes.

Foram, ainda, aprovadas por unanimidade as propostas de atribuição de um subsídio de 1500 euros para a Junta de Freguesia de Vilarinho, para placas toponímicas, bem como um subsídio de 4500 euros para as festas de Vila das Aves, promovida pela Junta de Freguesia, que se realizam entre 4 e 6 de abril. A terminar a ordem do dia, a Comissão de Festas de S. Rosendo recebeu um subsídio municipal no valor de 300 euros.

Antes do início da reunião do executivo, o presidente da Junta de Freguesia da União das Freguesias de Carreira e Refojos, Luciano Cruz, congratulou-se com a iniciativa do presidente da Câmara Municipal em descentralizar as sessões públicas municipais. “É uma medida extramente importante, até porque há pessoas que não participam nestas reuniões porque não têm possibilidade de se deslocar até à Câmara”, apontou.

cantina-escolarSegundo Francisco Figueiredo, do Sindicato da Hotelaria do Norte, em causa estão os “sucessivos incumprimentos salariais” por parte da empresa, registados desde o ano letivo 2010/2011.

“Não tem pago as compensações por caducidade do contrato e há diferenças nos subsídios de férias e de natal”, referiu.

Em relação à compensação por caducidade, os trabalhadores terão a receber, cada qual, entre 150 a 450 euros, enquanto que os valores em falta dos subsídios ascenderão a 600 euros.

A Lusa contactou a empresa (Nobrecer) para tentar ouvir a administração, mas até ao momento sem sucesso.

Entretanto, e ainda segundo Francisco Figueiredo, hoje estão a registar-se greves também em cantinas de alguns hospitais, em protesto contra o “roubo” no pagamento do trabalho nos feriados.

De acordo com o sindicalista, os hospitais de Vila Real, Chaves, Famalicão, Viana do Castelo, Ponte de Lima e Prelada (Porto) estarão a registar uma adesão à greve “praticamente a 100%”, apenas sendo assegurados os serviços mínimos.

As empresas responsáveis pelo fornecimento das refeições estarão a pagar apenas 25% do valor que pagavam pelo trabalho em dia feriado.

SANTO_TIRSO_BTL_finalO Município de Santo Tirso vai participar, pela primeira vez, na BTL-Feira Internacional de Turismo, que se realiza de 12 a 16 de março, em Lisboa, com o objetivo de promover no maior certame turístico nacional as potencialidades do concelho junto dos 60 mil visitantes esperados na feira, entre profissionais do setor e público.

Depois de, em fevereiro, ter marcado presença, também pela primeira vez, no maior evento gastronómico da Península Ibérica, em Ourense, Espanha, o Município de Santo Tirso dá agora a conhecer-se na BTL-Feira Internacional de Turismo, integrado no stand do Turismo Porto e Norte de Portugal.

A presença de Santo Tirso na maior feira de turismo de Portugal é o resultado de uma aposta estratégica feita pelo executivo municipal liderado por Joaquim Couto, que definiu como uma das prioridades para o mandato iniciado em outubro a área do Turismo. “O concelho tem um património invejável que precisa de ser promovido interna e externamente, em certames como a BTL, com vista a atrair turistas a Santo Tirso”, sublinha o presidente da Câmara, para quem a participação do Município na Feira Internacional de Turismo “é mais um passo no sentido de impulsionar um setor municipal que pode crescer muito nos próximos anos”.

Para Joaquim Couto, em Santo Tirso, “há um conjunto de potencialidades na área do Turismo que justifica uma promoção integrada no stand do Turismo Porto e Norte”, nomeadamente a riqueza gastronómica, com os famosos jesuítas, o artesanal Licor de Singeverga ou os Vinhos Verdes, únicos no Mundo; arquitetónica, de que é expoente máximo o Mosteiro de S. Bento, património nacional e candidato a património da Humanidade; cultural, com a existência do único Museu Internacional de Escultura Contemporânea ao Ar Livre na Europa; paisagística, entre outras.

“O Turismo tem crescido exponencialmente em Portugal e é hoje um setor incontornável no desenvolvimento do país, pelo que Santo Tirso não pode ficar para trás na estratégia de promoção da região e do país aquém e além-fronteiras”, defende o presidente da Câmara, dando a garantia de que o Município “vai passar a estar representado em certames que possam, direta e indiretamente, atrair não apenas turistas como também investimentos, como é o caso da BTL”.

A participação de Santo Tirso na Feira Internacional de Turismo fica marcada, no dia da abertura, 12 de março, por duas provas comentadas do Licor de Singeverga, da responsabilidade de Frei Pedro, monge do Mosteiro de Singeverga, local onde é produzido o único licor português exclusivamente conventual, e dos jesuítas e limonetes, a cargo de Luísa Pelayo, representante da Confraria do Jesuíta.

Outro dos pontos altos da presença do Município na BTL terá lugar a 14 de março, dia dedicado aos Vinhos Verdes, com provas orientadas por profissionais e enólogos da Adega Cooperativa de Santo Tirso, Escola Profissional Agrícola Conde S. Bento, Quinta de Covas e Quinta de Gomariz.

Para além de aproveitar a realização da Feira Internacional de Turismo para promover a candidatura do Mosteiro de S. Bento a Património Mundial da Humanidade, Santo Tirso vai ainda levar à FIL o golfe do Vale Pisão, os bombons da Cooperativa de Apoio à Inserção do Deficiente, as bolachas conventuais de Santa Escolástica, ou um workshop de Delfim Manuel, um dos mais conceituados artesãos do país.

Por fim, a participação de Santo Tirso na BTL far-se-á ainda sentir no espaço do Parque das Nações pela atuação do Rancho Típico de Santa Maria de Reguenga e pela presença da rainha e princesa do Vinho Verde do concelho.

PROGRAMA

Dia 12 | quarta-feira

10h00

Abertura da feira

11h00

Prova comentada e degustação do Licor de Singeverga

12h00

Prova comentada e degustação de jesuítas e limonetes

14h30

Promoção do Golfe de Vale Pisão

Dia 13 | quinta-feira

10h00

Degustação de mel da Encosta da Assunção

Degustação de jesuítas e limonetes

15h00

Degustação de bombons da CAID

Degustação de Licor de Singeverga

Projeção de filmes promocionais de Vale Pisão, Termas das Caldas da Saúde e artesanato

Dia 14 | sexta-feira

12h00

Participação da rainha e princesa do Vinho Verde de Santo Tirso

 

16h00

Prova de vinhos, orientadas pela Adega Cooperativa de Santo Tirso, Escola Profissional Agrícola Conde S. Bento, Quinta de Covas e Quinta de Gomariz

Degustação das bolachas conventuais de Santa Escolástica

Dia 15 | sábado

13h30

Workshop de artesanato dirigido por Delfim Manuel

Projeção de vídeo promocional

 

15h30

Promoção das Termas das Caldas da Saúde

16h30

Atuação do Rancho Típico de Santa Maria da Reguenga

Dia 16 | domingo

15h00

Promoção das Termas das Caldas da Saúde