andreia_netoA Deputada pelo PSD à Assembleia da República apresentou-se como candidata à Comissão Política Concelhia do PSD de Santo Tirso e segundo informações recolhidas avizinha-se como única candidata à posição, substituindo Alírio Canceles num dos momentos mais negros da história do PSD a nível concelhio. A eleição realiza-se no próximo dia 28 de Fevereiro das 20:30/23:30 na sede do PSD Local.

psd_ppmAlírio Canceles, coordenador de vereadores  do PSD-PPM propões,  no âmbito da reorganização da rede do TUST, a inclusão na linha três do acesso à nova extensão do Centro de Saúde das Caldas em Areias, que como se sabe, já se encontra em pleno funcionamento, bem com,  a ligação  através da  linha  seis e a partir de São Miguel do Couto  à freguesia de Monte Córdova (bombas de gasolina de Santa Luzia).

Também o acesso aos equipamentos públicos, nomeadamente aqueles que são de utilização regular, como é o caso dos centros de saúde, “deve constituir uma prioridade na adoção de políticas de mobilidade e de transportes públicos”, reforçou aquele vereador.

uf_saomartinho080214Depois de uma primeira avaliação interna  às contas da tesouraria campanse feita pelo novo executivo, donde saíram números que rondavam os 86 mil euros de “buraco financeiro”, a auditoria feita às referidas contas da Junta de S. Martinho do Campo, e que havia sido aprovada por maioria PS, em assembleia extraordinária, foi eloquente e taxativa no resultado final num documento com 20 páginas: 96.055.46 euros de dívida. Mais 10 mil euros que o inicialmente apontado por Marco Cunha presidente da agregação de freguesias que pretende ver este “assunto concluído de vez”, como afirmou na Assembleia que decorreu no passado Sábado, dia 08 de Fevereiro no salão nobre da Junta Campense.

Resultante de uma gestão “mais rigorosa” da Junta de S. Mamede e de S. Salvador, entraram na agregação cerca de 25.228.06 euros. Dinheiro que serviu, segundo Marco Cunha para pagar salários e diminuir à divida existente. Perante este cenário, Marco Cunha não vê a “necessidade” de se fazer uma auditoria às contas da extinta junta de S. Mamede de Negrelos nem da extinta junta de S. Salvador do Campo como é pretensão da bancada do PSD

psd_ppmNa última reunião de câmara, os vereadores eleitos nas listas do PSD-PPM, questionaram o senhor presidente. À pergunta sobre qual a metodologia e critérios de seleção adotados pela autarquia?

O vereador Alírio Canceles insistiu na questão e alertou para a necessidade  da câmara introduzir  regras claras e transparentes, já que em causa estava a utilização de recursos financeiros públicos. Alírio Canceles afirma que não  foi feita qualquer publicidade às vagas, não foi definida qualquer metodologia e nem foram nem são usados quaisquer critérios.

O mesmo vereador deu como exemplo: A câmara de Lisboa, entre outras, aonde são divulgados nos respectivos sites as oportunidades de estágio profissional e o respetivo regulamento, onde estão plasmados os métodos e critérios de seleção.

reuniaocmstsmcPela primeira vez, o executivo municipal de Santo Tirso reuniu «fora de portas». Dando seguimento a mais uma das suas promessas eleitorais, o presidente da Câmara de Santo Tirso promoveu a reunião pública da autarquia de hoje na sede da Junta de Freguesia da União das Freguesias de Campo (S. Martinho), São Salvador do Campo e Negrelos (S. Mamede). Para Joaquim Couto, esta é uma forma “de criar maior proximidade entre os órgãos decisores e os munícipes”.

Foi a primeira e não será a última. Os vereadores da autarquia estiveram, esta segunda-feira, em São Martinho do Campo, na primeira reunião pública descentralizada do executivo liderado por Joaquim Couto. A iniciativa cumpre não só a promessa de estar próximo da população, mas também de ouvir as pessoas. “O diálogo social foi uma das prioridades assumidas durante a campanha eleitoral. Faz, por isso, todo o sentido que algumas das reuniões públicas da Câmara, nas quais os munícipes podem intervir, sejam realizadas um pouco por todo o concelho”, defendeu o autarca.

O presidente da Câmara prometeu que esta não será a última vez que o executivo reúne fora dos Paços do Concelho. Durante o próximo ano, anunciou, “iremos promover mais reuniões públicas descentralizadas, a ter lugar noutras juntas de freguesia”.

Na ordem dia da reunião do executivo, todas as propostas foram aprovadas por unanimidade. Destaque para os subsídios atribuídos às juntas de freguesias de Roriz e Água Longa, para aquisição de tratores para esvaziamento de fossas e limpezas das vias de comunicação.

PROTOCOLO COM A JUNTA

No final da reunião camarária, o presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Joaquim Couto, e o presidente da Junta de Freguesia da União das Freguesias de Campo (S. Martinho), São Salvador do Campo e Negrelos (S. Mamede), Marco Cunha, assinaram um contrato de comodato, tendo por objeto o direito de utilização da extinta escola de Rechã, localizada na freguesia de S. Mamede de Negrelos. “Perante o encerramento deste estabelecimento  de ensino, consideramos que era importante dar um fim ao edifício, de forma a não ficar votado ao abandono, dado tratar-se de um património cultural e arquitetónico do concelho que importa preservar”.

De acordo com o protocolo assinado, a Junta de Freguesia a da União das Freguesias de Campo (S. Martinho), São Salvador do Campo e Negrelos (S. Mamede) fica, agora, responsável por utilizar as instalações do edifício da extinta escola Jardim de Infância da Rechã para “fins da comunidade local”, podendo ceder o edifício “a associações locais, quando se justificar”.

O contrato de cedência tem a duração de um ano, podendo ser renovado por períodos iguais e sucessivos.

psd_ppmSegundo comunicado de imprensa dos vereadores do PSD-PPM após esta ultima reunião camarária:

A proposta do PSD-PPM levada a reunião de câmara assentava em três variáveis:

1  –  Aplicar uma taxa de 1%  Para a generalidade das empresas, ou seja, uma redução de 0,5%,   afetando a valor arrecado à melhoria das condições de acessibilidades nas zonas industriais.

2 –  0,5% para as empresas que não ultrapassem um volume de negócios de 150 mil euros, aplicando  o valor arrecada no fomento do empreendedorismo jovem.

3 – Que a título excecional,  as empresas que se instalarem em 2014 em Santo Tirso, venham a beneficiar de isenção por um período prorrogável até três anos, desde que criem e mantenham, durante esse período, pelo menos cinco postos de trabalho.

O vereador Alírio Canceles, sustentou a proposta do PSD-PPM argumentando que “a manter-se a taxa no máximo, ou seja, 1,5%, isso  constitui uma forte  penalização para a atividade económica e o desenvolvimento sustentado de um concelho no médio e no longo prazo. O incentivo e aumento do desenvolvimento económico deverá ser uma preocupação da Autarquia. A taxa de derrama pode funcionar como fator competitivo diferenciado, em relação a outros Concelhos, que cada vez mais competem entre si”.

A maioria socialista não foi sensível à proposta da oposição,  e apresentou uma contraproposta,  que passa por manter a taxa máxima  (1,5%) para a generalidade das empresas; 1,2%, ou seja, menos 0,05%, já que esta estava em 1,25%,  para as empresas com volume de negócios não superior a 150 mil euros e isenção para as empresas com volume de negócios inferior a 40 mil euros. A maioria socialista também defendeu que as empresas que se instalarem em 2014 em Santo Tirso, beneficiassem de isenção por um período  de dois anos,  desde que criassem cinco postos de trabalho.

Os vereadores do PSD-PPM afirmam que a maioria socialista não quer abdicar da receita.