visita_deputadospsOs deputados eleitos pelo Partido Socialista, pelo círculo do Porto, estiveram esta segunda-feira em Santo Tirso. Acompanhada pelo presidente da Câmara Municipal, Joaquim Couto, a visita teve como objetivo a necessidade de discussão de vários assuntos estratégicos para o concelho.

O Hospital de Santo Tirso foi um dos temas abordados no encontro, com os deputados do PS a deixarem a garantia de que o plano de investimentos para a unidade está a ser delineado, sendo “crucial”, para inverter o esvaziamento de que foi alvo nos últimos quatro anos.

Segundo a deputada da Comissão Parlamentar da Saúde, Luísa Salgueiro, “manter o Hospital de Santo Tirso em gestão pública foi a decisão certa”. Contudo, acrescentou, “mas não basta. É preciso defender os direitos dos cidadãos deste concelho e de todos os que são servidos desta unidade hospitalar”. “O plano de investimentos para o Hospital está a ser preparado e estará pronto ainda este semestre”, garantiu.

Luísa Salgueiro apontou como prioridades colocar o Serviço de Urgência Básica do hospital a trabalhar “em toda a sua plenitude”, somando-se carências serviço de ortopedia.

Uma intenção aplaudida pelo presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Joaquim Couto, que enalteceu a importância de sensibilizar os deputados para diversas questões que dependem da Administração Central: “O investimento no Hospital é urgente, de forma a dotar o hospital dos recursos humanos suficientes e indispensáveis para que a confiança da população regresse”.

Joaquim Couto também chamou a atenção dos deputados do PS para a necessidade de melhorar as acessibilidades às zonas industriais, bem como aos museus que atualmente estão em obras. Um desses acessos é o da ponte de Frádegas, na saída de Santo Tirso para Guimarães, projeto travado na Administração Central há 10 anos.

“Esse assunto é objeto de um protocolo entre a Câmara e o Estado, que tem tido muitos contratempos, nomeadamente porque a verba definida pelos governos anteriores para a reformulação desse cruzamento desnivelado, foi travada pelo anterior Governo. Neste momento, estamos a reformular o projeto definitivo, para também reformular o protocolo que já existe “, explicou Joaquim Couto.

O autarca quer que o projeto seja “definitivamente” fechado com investimento que permita fazer um cruzamento de nível com uma nova ponte sobre o ribeiro do Matadouro para desafogar o trânsito.

Joaquim Couto também aproveitou a visita dos deputados do PS para reivindicar uma reformulação da portagem na A3, que deverá passar para três faixas entre Santo Tirso e Famalicão, algo que considera “indispensável para acesso a zonas de industriais”.

Em declaração aos jornalistas, Fernando Jesus, deputado da Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, mostrou-se otimista: “O Governo está a equacionar um conjunto de medidas para corresponder a este tipo de investimentos que foram adiados ao longo dos anos. Estamos confiantes que com o diálogo que estamos a ter com o Governo, haja em breve noticias positivas”.

Ainda na área da mobilidade e acessibilidades, a deputada Joana Lima avançou que o PS defende que a variante que está projetada para servir de alternativa à Estrada Nacional 14, troço que liga os concelhos de Famalicão, Trofa e Maia, não abarque apenas estes concelhos. De acordo com Joana Lima, “não deve terminar na Trofa”, mas sim no nó da A3 em Santo Tirso, “para servir toda a região e não despejar o trânsito no centro da Trofa”. “É uma reivindicação que vamos fazer às Infraestruturas de Portugal”, asseverou.

PartilheShare on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+1Share on LinkedIn0Pin on Pinterest0Share on Tumblr0