De acordo com informações veiculadas domingo à noite pelo comandante dos Bombeiros Voluntários de Santo Tirso, Joaquim Souto, um incêndio obrigou à retirada de duas famílias de idosos de duas habitações em Guimarei, um dado atualizado hoje pela autarquia que fala em mais uma situação em Água Longa envolvendo uma família de três pessoas, uma delas com deficiência.

“Os idosos foram alojados no Solar de São Bento, enquanto a família de Água Longa pernoitou na casa de um familiar. Foram acompanhadas pelos Serviços Sociais da câmara e hoje, cerca das 10:30/11:00 receberam autorização para regressar a suas casas”, indicou à Lusa fonte camarária.

A mesma fonte indicou que em Santo Tirso, distrito do Porto, “não há registo de habitações ardidas”, relatando que “arderam pequenos armazéns que não estavam a ser utilizados”.

As centenas de incêndios que deflagraram no domingo, o pior dia de fogos do ano segundo as autoridades, provocaram pelo menos 35 mortos e dezenas de feridos, além de terem obrigado a evacuar localidades, a realojar as populações e a cortar o trânsito em dezenas de estradas.

O primeiro-ministro, António Costa, anunciou que o Governo assinou um despacho de calamidade pública, abrangendo todos os distritos a norte do Tejo, para assegurar a mobilização de mais meios, principalmente a disponibilidade dos bombeiros no combate aos incêndios.

Portugal acionou o Mecanismo Europeu de Proteção Civil e o protocolo com Marrocos, relativos à utilização de meios aéreos.

Esta é a segunda situação mais grave de incêndios com mortos este ano, depois de Pedrógão Grande, no verão, um fogo que alastrou a outros municípios e que provocou 64 mortos e mais de 250 feridos.

PartilheShare on Facebook43Tweet about this on TwitterShare on Google+0Share on LinkedIn0Pin on Pinterest0Share on Tumblr0