dislexiaEm comunicado, a autarquia de Santo Tirso, distrito do Porto, aponta que este diagnóstico vai avaliar as necessidades específicas das crianças com 04 e 05 anos de idade que apresentem dificuldades de aprendizagem.

De acordo com o presidente da câmara de Santo Tirso, Joaquim Couto, com este programa pretende-se que “as crianças intervencionadas passem de uma situação de insucesso escolar para uma crescente situação de sucesso escolar, com todas as conquistas que daí advirão”.

“A intervenção nestas idades é decisiva na prevenção do surgimento deste tipo de problemas, e permite uma análise cuidada da discrepância entre a capacidade e o desempenho dos alunos”, refere o autarca.

A implementação deste programa tem início com a formação dos educadores sobre o tema, enquanto aos alunos será feita uma entrevista, seguida do despiste, avaliação e diagnóstico, que permitirá uma intervenção pedagógica diferenciada aos alunos diagnosticados com dislexia, descreve informação camarária.

É considerada dislexia a dificuldade específica de aprendizagem de um ou mais processos de fala, linguagem, leitura, escrita, aritmética ou áreas escolares, resultantes de uma desvantagem causada por uma possível disfunção cerebral e/ou distúrbios emocionais e comportamentais.

Ainda a propósito dos programas relacionados com a área da Educação, Joaquim Couto declarou-se “satisfeito” com os resultados divulgados pelo “Norte Conjuntura”, segundo os quais Santo Tirso “registou taxas de desistência de ensino básico e secundário mais baixas do que a média nacional, bem como uma das maiores taxas reais de pré-escolarização ao nível da zona Norte”.

Dados remetidos pela autarquia mostram que Santo Tirso tem uma taxa de retenção e desistência do ensino básico inferior a 6%, menos 4% do que a média nacional.

Já ao nível do ensino secundário regular, a taxa de retenção e desistência de Santo Tirso é de 11%, comparativamente aos 20% registados na média nacional e aos 15% na região Norte.

“Valor destaque é também a taxa real de pré-escolarização no concelho, que demonstra a capacidade para acolher alunos da pré-escolar nas suas diferentes instituições. Santo Tirso regista uma taxa de pré-escolarização de 100%, desde 2009, superior a municípios como Vila do Conde ou Paredes”, descreve nota da autarquia baseada no estudo da “Norte Conjuntura”.

“Estes dados são demonstrativos do trabalho que tem vindo a ser realizado no concelho”, refere Joaquim Couto, enumerando obras no parque escolar e políticas adotadas, incentivos e apoios sociais, investimento em transportes escolares, bem como atribuição de bolsas de estudo.

PartilheShare on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Share on LinkedIn0Pin on Pinterest0Share on Tumblr0