Miguel Barbosa - ralistsAusentes dos ralis há alguns meses, a dupla famalicence veio ao concelho de Santo Tirso quebrar o jejum e vencer a prova que marcou o regresso do Clube Automóvel de Santo Tirso à organização de ralis na “sua” terra.
Ainda antes do rali começar, o CAST teve a má notícia de ver dois dos principais inscritos (João Barros no Ford Fiesta R5 e Vítor Pascoal no Mitsubishi Lancer Evo VII) serem obrigados a primar pela ausência, emvirtude no atraso da chegada ao continente do barco que trazia os carros que alinharam no rali dos Açores do passado fim de semana.
Com 45 equipas à partida, o rali começou com a Super-Especial de 6ª feira à noite no centro da cidade que contou com milhares de espectadores a assistir. Logo aí Miguel J. Barbosa com o Mitsubishi Lancer Evo IX mostrou ao que vinha, vencendo a Super-Especia. Mas houve quem não tivesse a mesma alegria, como foi o caso de Marco António que perdeu uma roda ao dar um toque num passeio e vendo terminar aí o seu rali depois de um espectacular pião.
No dia de Sábado Miguel Barbosa continuou a dominar vencendo as quatro classificativas e terminando o rali com 39,6 segundos de vantagem para André Cabeças. O homem do Mitsubishi Lancer Evo V esteve sempre nesta posição sem conseguir chegar ao líder, mas sempre muito atento ao Renault Clio R3 de Joaquim Alves que ganhou um ascendente a partir de meio da prova depois de se ter desembaraçado de Amaro Melo no BMW M3 e André Martins no Citroen Saxo Cup. No oposto esteve Amaro Melo no BMW M3 que andou pela 3ª posição mas foi perdendo tempo ao longo do rali até terminar no 8º posto. Quem poderia ter tido uma palavra a dizer na prova era Nuno Coelho, mas uma saída de estrada logo no troço de abertura terminando aí a prova da equipa do Peugeot 206 GTI.
Terminada a prova, Carlos Guimarães, o Presidente do CAST, mostrava-se “satisfeito pela forma como a prova correu. Uma boa lista de participantes para um rali Sprint, e dois dias em que o publico acorreu em força, são uma excelente recompensa pelo trabalho que desenvolvemos. Temos inevitavelmente de agradecer à Câmara Municipal de Santo Tirso pela confiança depositada no CAST para este a realização deste evento.” 
Após a cerimónia de entrega de prémios, o vereador do Desporto da Câmara Municipal de Santo Tirso, José Pedro Machado, mostrou-se satisfeito com o decorrer da prova, nomeadamente pela presença de milhares de pessoas que assistiram à competição. “Percebeu-se, de forma clara, que as pessoas gostam e vivem o Rali de Santo Tirso. A autarquia acredita que são eventos como este que acabam por atrair não só a população do concelho, mas também muita gente de fora”. Aliás, acrescentou o vereador, “durante estes dois dias houve um aumento substancial das taxas de ocupação das nossas unidades hoteleiras, o que do ponto de vista da atratividade turística é muito importante”.
CLASSIFICAÇÃO FINAL:
1º Miguel Barbosa / Alberto Silva – Mitsubishi Lancer Evo IX – 15m54,3s
2º André Cabeças / Bino Santos – Mitsubishi Lancer Evo V – a 39,6s
3º Joaquim Alves / Pedro Alves – Renault Clio R3 – a 44,3s
4º Jorge Melo / José Silva – BMW M3 E30 – a 47,0s
5º André Martins / Ricardo Torres – Citroen Saxo Cup – a 52,7s
6º Celso Moura / Ludgero Leal – Peugeot 205 Rallye – 1m04,4s
7º Ivo Araújo / Miguel Mota – Citroen Saxo Cup – 1m10,2s
8º Amaro Sousa / Álvaro Pontes – BMW M3 E36 – a 1m12,9s
9º Amaro Melo / António Ferreira – BMW M3 E30 – a 1m21,2s
10º Manuel Castro / Luís Costa – Mitsubishi Lancer Evo IX – a 1m22.6s

rallystsO Rali de Santo Tirso 2014, organizado pela Câmara Municipal e pelo Clube Automóvel de Santo Tirso (CAST), vai para a estrada, dias 23 e 24 de maio, com o maior número de inscritos desde 1996. Em 2014, são 50 os participantes, menos um do que há 18 anos, quando os ralis se estrearam no concelho. A lista publicada pela Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting é rica em quantidade e qualidade, o que abre boas perspetivas para um “rali sprint” emotivo e disputado.

O interesse de pilotos e equipas em participar no Rali de Santo Tirso superou as expetativas, o que, para o diretor de prova e presidente do CAST, Carlos Guimarães, mostra “a capacidade do Clube Automóvel de Santo Tirso em organizar, juntamente com a Câmara Municipal, uma prova que tem condições de se afirmar, no futuro, como uma referência na região norte”.

O presidente do CAST manifesta-se “satisfeito” com o número de inscritos e “orgulhoso com o resultado do trabalho desenvolvido a promover e divulgar” o Rali de Santo Tirso 2014, considerando que “estão reunidas todas as condições, sob o ponto de vista organizativo e de segurança, para uma prova com muitos pontos de espetáculo”.

gcst_slbNo passado sábado os seniores receberam o SL Benfica “B” em jogo a contar para a 4ª jornada da Fase Final do Campeonato Nacional da 2ª Divisão. Depois da derrota da semana passara era essencial voltar às vitórias, de forma a manter as aspirações de subida. A  equipa do Ginásio entrou determinada em alcançar a vitória, estando praticamente sempre em vantagem, e conseguindo gerir o jogo de forma a vencer por 29-25. Na próxima jornada, última da primeira volta, a nossa equipa, 2ª classificada, desloca-se a Benavente, procurando mais uma vitória.

Os escalões de formação tiveram também bastante no passado fim de semana, com destaque para a importante vitória dos Juniores com vista à manutenção na 1ª Divisão Nacional.

Os resultados completos foram os seguintes:

Seniores: Ginásio 29 – SL Benfica “B” 25
Juniores: CALE 24 – Ginásio 28
Juvenis: Boavista 30 – Ginásio 26
Iniciados: Fermentões 26 – Ginásio 33
Infantis: Ginásio 24 – Póvoa 27
Minis (Andebol 7): Ismai 17 – Ginásio 18

viseu_avesAs duas principais equipas do concelho , no final da competição conseguiram obter os resultados que orientaram o seu percurso ao longo da época desportiva, o Tirsense com uma vitória por 2-0 sobre o Varzim SC conseguiu obter a permanência no CNS, já o Desportivo das Aves ganhou por 4-2 ao Ac. de Viseu garantido acesso ao Playoff que poderá dar acesso a competir no principal campeonato do futebol Português.

Fotos: Carlos Valente e FC Tirsense

 

 

 

 

fc_tirsense

cast_logoO Rali de Santo Tirso 2014, prova organizada pela Câmara Municipal e pelo Clube Automóvel de Santo Tirso (CAST), já está em marcha. Ao fim de um interregno de 12 anos, o CAST volta a organizar o rali do concelho, que vai para a estrada nos dias 23 (sexta-feira) e 24 de maio (sábado), com uma superespecial à noite no centro da cidade.

Garantidos que estão os já sobejamente conhecidos troços da “Serra” e “Sra. da Assunção”, utilizados nos ralis em Santo Tirso há quase 20 anos, o CAST delineou um esquema de prova que se enquadra no regulamento de ralis-sprint em vigor este ano. Em relação a edições anteriores da prova, as alterações operadas melhoram o produto que será oferecido às equipas participantes e ao público.

O Rali de Santo Tirso começa sexta-feira, 23 de maio, de tarde, com as habituais verificações técnicas e documentais. Depois de uma primeira passagem pelo parque de assistência instalado no Mercado Municipal, os carros rumam para a superespecial noturna, um dos pontos alto da prova.

Disputada mesmo no cento da cidade, junto ao Parque D. Maria II e à igreja matriz de Santo Tirso, beneficiando, assim, de um anfiteatro natural onde se esperam milhares de espetadores, a superespecial apresenta este ano a novidade de levar as equipas à margem norte do rio Ave. Com efeito, o percurso foi estendido para os 2,6 km, para atravessar a ponte e proporcionar uma interessante zona de espetáculo perto da antiga estação de comboios de Santo Tirso, onde um salto será certamente um dos pontos de atração do rali.

Já no sábado, dia 24, a prova começa pelas 10h00, para uma dupla passagem pelos troços da “Serra”, com 4,8 km, e “Sra. da Assunção”, com 7,3 km. As principais alterações registam-se neste segundo troço, com a partida a ter lugar na freguesia de Refojos e o final a ser encurtado para a zona da “Abelha”. O encurtamento do traçado foi decidido com vista a minimizar o impacto do rali junto da população de S. Miguel do Couto, onde o troço costumava ter o final. O Rali de Santo Tirso termina pelas 14h15 em frente à Câmara Municipal de Santo Tirso, com a cerimónia de pódio e entrega de prémios.

O presidente da Câmara, Joaquim Couto, reconhece que “o Rali de Santo Tirso atingiu uma projeção local e regional que não pode ser negligenciável e que deve merecer por parte do Município uma atenção especial”, com o objetivo de “manter uma prova que já é uma tradição” e, ao mesmo tempo, “promover o turismo, nomeadamente o comércio, a hotelaria e a restauração”.

Já Carlos Guimarães, diretor de prova, explica que “este formato já está devidamente testado, pelo que apenas foram introduzidas algumas alterações com vista a incrementar o espetáculo, como foi o caso da mudança na superespecial, e a atenuar os efeitos do rali junto das populações por onde passa, libertando percursos em zonas de maior densidade habitacional”.

volta_a_portugalA autarquia liderada por Joaquim Couto e a PODIUM, empresa organizadora da prova, assumiram um acordo que prevê a passagem da caravana pela cidade e a chegada ao Santuário de Nossa Senhora da Assunção no final de uma das etapas da 76ª Volta a Portugal Liberty Seguros. É o regresso do município de Santo Tirso ao percurso da Volta a Portugal em bicicleta.

Com um historial de presenças na Volta muito recente, a primeira aconteceu em 1994, Santo Tirso tem estado arredado da competição desde 2011, mas, no próximo mês de agosto, vai reviver momentos apoteóticos quando o pelotão atravessar a cidade, pouco antes de iniciar a subida ao ponto mais alto da freguesia de Monte Córdova, debruçada sobre Santo Tirso.

A meta estará instalada perto da monumental basílica, em honra de Nossa Senhora da Assunção, onde os entusiastas do ciclismo se têm concentrado em grandes romarias sempre que as etapas ali terminam. Depois do esforço, o pelotão poderá repousar no alto do chamado Monte Córdova e desfrutar de uma deslumbrante paisagem panorâmica sobre a cidade.

“Entendemos que este evento desportivo de âmbito nacional tem particular interesse para o município, dado que permite dar a conhecer ao resto do país as riquezas culturais, gastronómicas, naturais e turísticas do concelho”, justifica o presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Joaquim Couto, realçando que a Volta “acabará por proporcionar o desenvolvimento económico, designadamente o comércio local, com a grande afluência de pessoas não residentes no concelho”.

Já Joaquim Gomes, diretor de prova, enaltece o regresso de Santo Tirso à Volta, considerando um privilégio ter à disposição um final de etapa tão característico. “Apesar do curto historial na competição, Santo Tirso constitui-se já como um dos mais importantes palcos do evento. A enorme adesão popular, quer na cidade, quer na escalada ao Monte Córdova tornam esta etapa muito especial. Não sendo alta montanha, acredito que o restrito lote dos primeiros corredores a chegar ao Santuário de Nossa Senhora da Assunção ficará ‘abençoado’ para o resto da Volta.”

Esta será a sétima vez no historial da mais importante prova do ciclismo nacional que Santo Tirso receberá um final de etapa. A 76ª edição da Volta a Portugal Liberty Seguros realiza-se entre 30 de julho e 10 de agosto.

tirsenses_logo

O FC. Tirsense consegue assim mais um ponto.

Equipa JJ V E D GM GS Pts Últimos jogos
Vitória Guimarães II 18 11 2 5 32 19 35 V D V V V
Vizela 18 9 5 4 23 16 32 D V V E E
Felgueiras 1932 18 8 6 4 28 17 30 V V D D E
Varzim 18 9 3 6 25 21 30 V V D E D
Joane 18 7 4 7 19 20 25 V E V E D
AD Oliveirense 18 6 5 7 16 21 23 V D V V E
Ribeirão 18 5 6 7 25 26 21 D D E D V
Famalicão 18 5 5 8 20 20 20 D E D E V
Tirsense 18 3 10 5 16 25 19 D D E E E
10º Lixa 18 2 4 12 15 34 10 D V D E D