cantina-escolarSegundo Francisco Figueiredo, do Sindicato da Hotelaria do Norte, em causa estão os “sucessivos incumprimentos salariais” por parte da empresa, registados desde o ano letivo 2010/2011.

“Não tem pago as compensações por caducidade do contrato e há diferenças nos subsídios de férias e de natal”, referiu.

Em relação à compensação por caducidade, os trabalhadores terão a receber, cada qual, entre 150 a 450 euros, enquanto que os valores em falta dos subsídios ascenderão a 600 euros.

A Lusa contactou a empresa (Nobrecer) para tentar ouvir a administração, mas até ao momento sem sucesso.

Entretanto, e ainda segundo Francisco Figueiredo, hoje estão a registar-se greves também em cantinas de alguns hospitais, em protesto contra o “roubo” no pagamento do trabalho nos feriados.

De acordo com o sindicalista, os hospitais de Vila Real, Chaves, Famalicão, Viana do Castelo, Ponte de Lima e Prelada (Porto) estarão a registar uma adesão à greve “praticamente a 100%”, apenas sendo assegurados os serviços mínimos.

As empresas responsáveis pelo fornecimento das refeições estarão a pagar apenas 25% do valor que pagavam pelo trabalho em dia feriado.